Arquivo de abril \27\UTC 2012

Como vender seu serviço de forma mais eficiente

Uma pergunta que recebo muitas vezes por e-mail é: Como conseguir clientes?

Infelizmente, essa pergunta é tão ampla quanto “Como faço para ser feliz?” ou “Como faço para ficar rico?”. Não existe uma receita de bolo que garanta o sucesso em todos os casos.

Por outro lado, da mesma forma que ficar rico ou ser feliz, existe uma série de fundamentos básicos que, se bem aplicados em cada situação, trazem excelentes resultados para as pessoas que querem conseguir clientes. Um deles sem dúvidas é ser uma pessoa simpática.

Fala aí se você não contrataria um serviço desse cara simpático?

Fala aí se você não contrataria um serviço desse cara simpático?

Um serviço é bem mais difícil de vender do que um produto
Vender um produto é muito mais fácil do que um serviço por um fator muito simples: testabilidade (será que existe essa palavra?!?).

Digamos que você queira comprar uma TV. Ir na loja e fazer um test-drive é muito mais fácil do que se você precisar contratar uma consultoria.

Pode ter certeza que quanto mais difícil é de demonstrar o resultado do seu serviço, mais fácil será conseguir um novo cliente.

Lembre-se dos atributos CUS de um serviço
Caso você não conheça os atributos CUS, eles são: Credibilidade, Utilidade e Simplicidade.

Além do serviço precisar ser útil, o cliente precisa entender como ele será entregue (simplicidade na comunicação) e acreditar que você consegue entregar aquilo com qualidade e no prazo (credibilidade).

Se seu cliente em potencial não enxerga algum desses 3 atributos, pode dizer adeus à sua venda. Não tem jeito, sem atributos CUS, beijinho beijinho tchau tchau.

Não metralhe, foque sua divulgação em quem precisa do seu serviço
Dificilmente uma pessoa acorda e pensa “Caramba, hoje estou a fim de contratar um serviço! Se eu receber uma propaganda, com certeza vou comprar!”.

Normalmente as pessoas contratam serviços para resolver algum problema que esteja atrapalhando o seu dia-a-dia. Considerando que vender um serviço é mais difícil do que um produto, oferecer seu serviço para quem não tem o problema que você resolve é pior do que vender gelo (um produto) para esquimó.

Por isso, antes de investir pesado em divulgar seu serviço, entenda muito bem qual o problema que o cliente precisa ter para te contratar. Isso é muito mais eficiente do que atirar para todos os lados e ver onde o tiro acerta.

Por exemplo, se eu te falar “Eu corto grama, me contrate!” provavelmente o resultado vai ser bem mais fraco do que se eu perguntasse “Sua grama alta está te incomodando? Se sim, posso te ajudar a resolver isso!”

Tenha métodos para facilitar a indicação
Apesar de não gostar de citar pesquisas, algo que me chamou muita atenção é que nos EUA, 63.4% das empresas falam que mais de metade dos seus clientes vem por indicação. Por outro lado, 79.9% delas falam que não tem nenhum tipo de processo para aumentar isso. Será que você não faz parte desses 79.9%?

Além de simplesmente perguntar para seus clientes se eles podem te indicar para outras pessoas, uma tática bem interessante é ensiná-lo a identificar um cliente em potencial. Ou seja, ao invés de perguntar se alguém está buscando sua solução, pergunte se ele sabe de alguém que sofre com o problema que você resolve.

No caso do cara da grama, ele não perguntaria “Sabe de alguém que está buscando um cortador de grama?”. Ele perguntaria “Você sabe de alguém que está com a grama tão alta que mal dá pra ver o teto da casa?”.

Viu só a diferença?

Conclusão: Antes de vender, eduque o seu cliente
Batendo de novo no ponto de resolver problema ao invés de oferecer soluções, quero enfatizar que um excelente vendedor é aquele que melhor consegue tirar dúvidas de um cliente enquanto ele está fazendo sua pesquisa.

Se o cliente te procura para tirar dúvidas, é um sinal claro de que ele considera a solução do problema como algo útil. Se você tira dúvidas de forma clara, ele passa a entender de forma simples como você entrega o serviço, o que o faz confiar em você e consequentemente passa credibilidade.

Voilá! Dessa forma ele passa a enxergar os atributos CUS!

Por exemplo, através desse post, provavelmente você percebeu que seria muito interessante mudar sua forma de abordar clientes e está buscando algum tipo de rede em que possa colocar essas dicas em prática. Seus problemas acabaram!

Você pode descobrir clientes que tenham a demanda e educá-los pelo Empreendemia, nossa rede com mais de 13 mil empresas de todo o Brasil.

Se você quer um canal muito bacana para conhecer novas empresas de forma rápida e prática, faça como diversos prestadores de serviços e acelere seus negócios. Cadastre-se gratuitamente aqui.

Abraços,
Millor Machado (sem vergonha de te educar sobre os nossos serviços)

Errar faz parte do processo de aprendizagem

Pesquisadores revelam que tentar solucionar um problema sozinho pode ser melhor do que receber ajuda.

De acordo com a Time Magazine, um novo estudo realizado pelo Instituto Nacional de Educação de Singapura, sugere que, embora ninguém goste de falhar quando está aprendendo algo novo, isso é parte do processo de aprendizagem, fazendo com que as novas informações fiquem retidas em nossa memória.

O problema é que cada vez mais as informações nos são entregues de maneira extremamente organizada e estruturada, de forma a evitar que tenhamos muitos problemas na hora de aprender sobre um novo tema ou atividade. Segundo os pesquisadores, é melhor deixar que o indivíduo se bata um pouco com o novo material, abstendo-se de oferecer qualquer tipo de ajuda em um primeiro momento.

Apesar das pesquisas focarem mais no aprendizado de crianças, isso vale também para os adultos. No ambiente de trabalho, por exemplo, quando temos que aprender uma nova função, os empregadores tendem a oferecer treinamentos e suporte até que sejamos capazes de desempenhar a nova atividade sozinhos, eliminando, assim, grande parte da margem de erro necessária para que a nova informação seja aprendida corretamente.

Fonte: Time MagazineInstituto Nacional de Educação de Singapura, Tecmundo

Campanha do Agasalho 2012

Esperamos que um dia as pessoas se ajudem mais; e não deixem a vaidade tomar conta da solidariedade. Esperamos que um dia, o mundo perceba que a gente é feito de gente, e que muita embora achamos que somos independentes, ainda não chegamos nem perto da liberdade. Esperamos que o dinheiro traga mais felicidade; felicidade de ajudar mais quem precisa. Esperamos muito por esse dia. Esperamos que todos também possam tomar vinho por estar frio, e não tomar vinho pra enganar o frio. Esperamos… A Botelho Comunicação faz parte da Campanha do Agasalho 2012, e abre as suas portas para que vocês se sintam à vontade de virem até nós, e doar. O cafézinho é por nossa conta.

Rua Cacilda Becker, 91 – Brooklin – SP

Confiança do consumidor cresce em abril

O Índice de Confiança do Consumidor (ICC) da Fundação Getulio Vargas atingiu nível recorde em abril. O índice de 128,7 pontos é o mais alto da história da série, que começou a ser publicada em setembro de 2005, e representa um crescimento de 4,9% em relação ao apontado em março – quando já houvera um incremento positivo de 2,8%.

O ICC é composto por indicadores relacionados ao otimismo do consumidor quanto à situação atual e à expectativa para os próximos seis meses. O estudo foi feito entre 2 e 20 de abril, em sete capitais brasileiras, em mais de 2 mil domicílios.

Em relação a situação econômica, subiu de 28,8% para 34% a parcela de consumidores que classificam o cenário atual como bom, e de 30,4% para 37,5% a porção que acredita que a situação deve melhorar nos próximos seis meses.

Fonte: Meio & Mensagem

Melhorando resultados na Internet.

Vocês já conhecem essa ferramenta? É super útil e funciona. E não papo furado não. Pra exemplificar melhor, assista ao vídeo de Hal Varian do Google, explicando o passo-a-passo da ferramenta de busca do Google.


Nós oferecemos esse serviço! Ligue e bata um papo com a gente. Será um prazer ajudá-lo! (;

Como eu faço para lidar com o medo

Vou te contar  um segredo. Eu tenho medo.

Medo da Empreendemia não dar certo. Medo do meu Bahia cair pra série B. Medo da minha vida profissional atrapalhar minha vida pessoal e, principalmente, medo de você não ler esse artigo até o fim porque eu fiquei repetindo que tenho medo.

Porém, isso não me impede de trabalhar diariamente pra Empreendemia dar certo, torcer pelo glorioso Bahia, dar um jeito de conciliar o profissional com o pessoal e, principalmente, escrever esse artigo até o fim.

Risco é igual ao impacto do problema multiplicado pela probabilidade dele acontecer
Uma técnica que tem me ajudado muito é pensar “Qual a pior coisa que pode me acontecer?”.

No caso de começar uma empresa, a probabilidade de algo dar errado é consideravelmente alta. Para compensar isso, o que eu fiz foi minimizar o impacto caso isso aconteça.

Na prática, eu gastei o mínimo de dinheiro possível e fiz questão de aprender tudo que podia sobre minha área de atuação. Se eu falhar na Empreendemia, tenho certeza que sou extremamente capacitado na minha área e consigo voltar em uma boa posição no mercado de trabalho.

Foque no benefício, não no custo
Praticamente qualquer decisão passa por uma análise (muitas vezes inconsciente) sobre o custo e o benefício.

Infelizmente, boa parte das pessoas foca apenas no custo (a fonte de medo) e esquece do benefício (a fonte de coragem). Isso as impede de fazer coisas memoráveis.

Quando vou tomar uma decisão, minha análise sempre começa por “Qual vai ser o benefício?”. Só depois penso no custo. Se o benefício é maior que o custo, game over, a decisão vale a pena.

Falar é mais fácil do que fazer, mas te garanto que é um hábito que você consegue treinar ao longo do tempo.

Descubra onde o custo de não arriscar é maior do que o de arriscar
Quando decidi começar a Empreendemia, minha opção era seguir em uma carreira que eu achava simplesmente um saco.

Ficar em um ambiente que eu não me sentia em casa era infinitamente mais doloroso do que o risco de ficar sem salário, ser chamado de desempregado e diversos outros custos ligados à jornada do empreendedor.

Lembrando que, se tudo desse errado, eu estaria bem capacitado para poder voltar atrás.

Se você tem medo, é um sinal de que isso é relevante
Qual foi a última vez que você comemorou freneticamente (daquelas comemorações de sair correndo e gritando “Scooooreeeeee!!!”) uma conquista em que não havia nenhum risco?

Se você tem medo de fazer algo, isso é um sinal óbvio de que é algo importante. Se não fosse importante, por que você teria medo?

Ou seja, se você tem medo de algo, provavelmente o benefício é maior do que o custo e vale a pena correr atrás disso.

Use a técnica do “Ah, já estou aqui, vambora!”
A primeira lembrança que tenho de lidar com o medo é da época em que eu tinha medo de montanhas-russas. Minha tática era simplesmente entrar na fila, que é algo fácil de se fazer. Ninguém tem medo de entrar em filas.

Depois que eu estava na fila, seria simplesmente ridículo pular a correntinha e sair correndo. Então eu pensava “Ah, já estou aqui, vambora!”.

Essa mesma técnica me ajudou a superar meu medo de falar em público.

Me candidatar para apresentar algo não me dava medo. Montar uma apresentação não me dava medo. Subir atrás do palco também não me dava medo.

Ir pra frente de todo mundo e apresentar, isso sim me borrava de medo. Mas depois que todo mundo está te esperando, você tem a apresentação pronta e está no fundo do palco, ir embora seria simplesmente ridículo. Então a única coisa a pensar é “Ah, já estou aqui, vambora!”.

E você, tem casos bacanas pra contar sobre como supera o medo no dia-a-dia? Agradeço muito se você compartilhar suas dicas aqui nos comentários.

Abraços,
Millor Machado (com medo desse artigo ser desprezado, mas já que estou aqui, vambora!)

Fonte: Saia do Lugar

Lounge de Terça: Justin Bieber? No! Justin Nozuka!

My Heart Is Yours

This morning I woke up beside the river
The grass and trees were green, flowers began
Growing, the birds so
Sweetly sang
Stronger and much deeper now than ever
Lying by your side, I never feel this right, I know It’s
Real this time
My Heart is Yours
My Heart is Yours
The Sun falls behind the greatest mountain
Every moment passing by, a new color in the sky
Darling close your eyes
And now we are flying, we are flying
Over the Mountain to follow the sun and back to the
River when the evening
has won
My Heart is Yours
My Heart is Yours
Lover when you look at me
It hits me just like a summer breeze
My Heart
Hold me close, and underneath
The moonlight melody
Darling dance with me
Darling like the morning might
Everything will be alright
Everything will be alright
My Heart is Yours
My Heart is Yours
My Heart is Yours
%d blogueiros gostam disto: